Uveíte

O QUE É?

A uveíte é uma doença onde ocorre a inflamação da úvea, complexo de estruturas do olho composto pela íris, corpo ciliar e tecido uveal posterior (sub-retiniano), conhecido por coróide.

– Pode acometer ambos os sexos, sendo mais frequente em mulheres.

– As uveítes podem ser infecciosas (causadas por algum microrganismo, bactérias, protozoários, etc), traumáticas (relacionadas a traumatismos oculares), inflamatórias pós-cirúrgicas (após cirurgias de catarata, retina, entre outras), relacionadas a doenças auto-imunes (lúpus, artrites, doença de Behçet, entre outras) ou de origem indeterminada (consideradas idipáticas), estas últimas podendo corresponder a uma boa parcela das uveítes segundo alguns estudos.

– A sintomatologia é acompanhada por fotofobia (dor na exposição à luz), hiperemia ocular, baixa acuidade visual, podendo ou não ser acompanhados de sintomas sistêmicos a depender se há alguma doença sistêmica associada.

 

COMO TRATAR?

– o tratamento da uveíte dependerá de sua causa. Nos casos idiopáticos (sem causa aparente após ampla investigação sistêmica), o tratamento se dá através de corticoides, muitas vezes sendo necessário o uso de outras drogas imunossupressoras.

Em casos de origem infecciosa, a infecção deve ser tratada com uso de antibióticos específicos para cada causa.

 

PONTOS ESSENCIAIS 

  • É importante o acompanhamento junto ao Clínico Geral ou reumatologista, tendo em vista que boa parte das uveítes irão requerer tratamentos sistêmicos que interferem em todo o corpo humano, podendo levar a descompensações que podem ocasionar doenças como: Diabetes Melitus, hipertensão arterial, síndrome de Cushing, osteoporose, entre outros.
  • Na presença de uma doença de base pré-diagnosticada como causa, a compensação da doença é de extrema importância por parte do médico Clínico Geral.
  • Nas formas crônicas, o paciente precisa entender que muitas vezes a doença pode ter diversas recidivas durante a vida, nem sempre se obtendo uma cura definitiva mesmo com o tratamento, alternando períodos de melhora com períodos de piora do quadro, precisando ser realizados constantes ajustes na dosagem dos medicamentos usados.
  • Devido ao tratamento, estes pacientes estão sob risco de desenvolvimento de catarata e aumento da pressão ocular com possível glaucoma associado, já que os corticoides são amplamente usados (e necessários) para se conseguir compensar a doença e esses são efeitos colaterais frequentes do uso crônico do corticoide.
  • Por também se tratar de doença que faz parte do espectro do “olho vermelho”, uveítes podem ser confundidas com conjuntivite, o que atrasa o tratamento correto. Logo, o médico clínico geral não está apto a fazer diagnóstico de conjuntivite. É de extrema importância que em casos de olho vermelho, o paciente procure o médico oftalmologista, sendo este o único a saber diferenciar as doenças oculares e tratar de forma correta.
6

Olho com uveite

6

Lesão cicatricial de uveite provocada por toxoplasmose (A causa infecciosa mais comum).

Outras Cirurgias e Doenças

ENTRE EM CONTATO

Ophthalmo Clínica de Olhos.
Centro Médico F. Diniz

Rua Dom Pedro II 407 (Sala 207)
(Prata – Próximo ao terminal da integração).
CEP: 58400-565.
Campina Grande, Paraíba PB.

Telefones:
(83)3077-1777 | (83)98187-1777

contato@clinicaophthalmo.com

ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS

AGENDE SUA CONSULTA

Eduardo Henrique Campos - Doctoralia.com.br