Degeneração de Mácula

O QUE É?

A Degeneração macular relacionada com a idade (Sigla DMRI) é a doença ocular mais comum em pacientes idosos com mais de 50 anos de idade. Os principais sintomas são o embaçamento da visão central (dificuldade para ler e reconhecer a face das pessoas) e a visão distorcida (metamorfopsia).

A DMRI pode ser classificada em 2 tipos:  forma seca (drusas e atrofia geográfica) e forma exsudativa, (molhada ou úmida)

Ambos os casos podem levar a perda de visão central, porém, a forma seca geralmente leva a casos menos agressivos de perda de visão central, podendo o paciente portador dela muitas vezes ter uma visão boa. Já a forma exsudativa tende a ter um prognóstico mais reservado (pior), tendo em vista que a formação de membranas neovasculares na mácula levam via de regra a sequelas irreversíveis devido a formação de cicatrizes centrais muitas vezes mesmo após tratamento adequado.

 

COMO TRATAR?

A terapia anti-angiogênica (injeção vítrea de anti-VEGF) aqui também entra como principal forma de tratamento para a forma exsudativa da doença. Este tratamento comprovadamente melhora a acuidade visual do paciente, assim como estabiliza a evolução da doença.

O uso de corticosteroides pode ser usada de forma alternativa, porém, não apresentando a mesma eficácia.

A tereapia fotodinâmica tem caído em desuso já que estudos demonstraram que não tem a capacidade de melhorar a acuidade visual, apenas estabilizando o quadro. Porém, ainda encontra em alguns casos, indicação para seu uso.

 

COMO PREVENIR?

  • Exames de rotina com especialista em retina podem predizer o risco de desenvolvimento para formas mais severas da doença, propiciando a detecção e tratamento precoce e consequentemente o tratamento adequado para a doença, melhorando o prognóstico final.
  • Os estudos AREDS e AREDS 2 demonstraram que o uso de suplementação vitamínica a base de Luteína e Zeaxantina, diminuem a velocidade de progressão da doença e o risco de desenvolvimento de formas mais graves em casos selecionados.
  • Dieta rica em folhas verdes e ômega 3 (peixes, entre outros), também podem ajudar na prevenção.

 

 

PONTOS ESSENCIAIS

  • É muito importante que o paciente saiba que a doença ainda não tem uma cura definitiva, estando os resultados finais da visão diretamente atrelados ao acompanhamento médico periódico e tratamento precoce da doença.
  • Fatores Genéticos são primordiais no desenvolvimento da doença. Logo, pacientes que possuem familiares acometidos, devem redobrar a atenção no que diz respeito à visita regular ao seu oftalmologista.
  • O exame mais importante é o OCT (Tomografia de Coerência Óptica) que deve ser realizado todos os meses nos pacientes em tratamento para DMRI exsudativa
  • Apesar de custoso e prolongado, o tratamento para DMRI é um dos que apresenta melhor custo/ benefício no que se diz respeito à manutenção da acuidade visual a longo prazo, caso o tratamento e acompanhamento sejam feitos de forma constante.  

 

6

Atrofia geográfica por DMRI seca

6

DMRI forma exsudativa (úmida)

6

Drusas densas com pontos hemorrágicos na DMRI

Outras Cirurgias e Doenças

ENTRE EM CONTATO

Ophthalmo Clínica de Olhos.
Centro Médico F. Diniz

Rua Dom Pedro II 407 (Sala 207)
(Prata – Próximo ao terminal da integração).
CEP: 58400-565.
Campina Grande, Paraíba PB.

Telefones:
(83)3077-1777 | (83)98187-1777

contato@clinicaophthalmo.com

ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS

AGENDE SUA CONSULTA

Eduardo Henrique Campos - Doctoralia.com.br